11
Mar 09

O Campo de Concentração do Tarrafal situa-se em Chão Bom, no concelho do Tarrafal, na ilha de Santiago (Cabo Verde). Foi criado pelo governo português do Estado Novo, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 26 539, de 23 de Abril de 1936.
Em 18 de Outubro de 1936 partiram de Lisboa os primeiros 152 detidos.
O Campo do Tarrafal, ou Campo de Concentração do Tarrafal, começou a funcionar em 29 de Outubro de 1936, com a chegada desses primeiros prisioneiros.
O Estado Novo, sob a capa da reorganização dos estabelecimentos prisionais, ao criar este campo, pretendia atingir dois objectivos ligados entre si: afastar da metrópole presos problemáticos e, através das deliberadas más condições de encarceramento, enviar um sinal de que qualquer oposição ao novo regime seria levada ao extremo.
Esta visão está claramente definida nos primeiros parágrafos do Decreto-Lei n.º 26 539, ao afirmar que serve para receber os presos políticos e sociais, sobre quem recai o dever de cumprir o desterro, aqueles que internados noutros estabelecimentos prisionais se mostram refractários à disciplina e ainda os elementos perniciosos para outros reclusos. Este diploma abrange também os condenados a pena maior por crimes praticados com fins políticos, os presos preventivos e, por fim, os presos por crime de rebelião.
O Campo do Tarrafal encerrou em 1954, tendo sido reactivo em 1961, sob a denominação de Campo do chão Bom, para receber prisioneiros oriundos das colónias portuguesas.

 

 

Planta do Campo do Tarrafal

 

 

Edifícios das celas colectivas do Campo do Tarrafal

 

 

Muro exterior do Campo do Tarrafal

 

 

Mara Ribeiro

publicado por projecto9b às 17:39

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO