13
Mai 09

 

 

O meu tio José Luís das Neves esteve, no Ultramar, em Moçambique. Partiu dia 5 de Janeiro 1970 e regressou dia 7 de Março de 1972. Embarcou no barco Império que, ao fim de 5 dias, sofreu um rombo só por milagre é que não se afundou. Andaram 24 horas à deriva, no mar, já ia quase a chegar ao Senegal. Ao fim desse tempo, veio o outro barco que se chamava Niassa e demorou 5 dias a rebocá-los. Durante esses dias, foram alimentados só por duas bolachas de água e sal, por dia. Chegaram a Cabo Verde cheios de fome. As pessoas que levavam dinheiro foram comer fora e no dia seguinte estavam todos doentes.

A seguir, partiram novamente no navio Niassa e pararam em Luanda, onde se encontrava um colega do meu tio. O chefe do navio disse que à meia-noite era para partirem e então, como queriam aproveitar o tempo, foram beber.

Quando o barco ia mesmo a partir, o meu tio e mais dois colegas chegaram. Seguiram viagem e só pararam no destino, Moçambique. Atracaram, em Maputo, que naquela altura se chamava Lourenço Marques, onde permaneceram apenas um dia. Mas o meu tio e os colegas ficaram de castigo, por terem chegado atrasados, em Luanda.

Continuaram a viagem durante mais três dias, que terminou na cidade da Beira. A seguir viajaram de comboio, durante mais três dias, com destino ao alto distrito de Tête. No Tête foram mais 3 dias de coluna militar, para chegar ao destino, Vuende. Depois de quarenta dias de viagem, ficaram numa pequena vila onde só haviam dois moradores.

Os colegas do meu tio, que eram atiradores, partiram em operação, durante três dias. O meu tio ficou no acampamento, era o responsável do refeitório e tocava clarinete, mas por vezes a música era diferente e tinha algum receio de tocar. Às vezes acordavam com as metralhadoras a fazer barulho. Estiveram, em Vuende, durante oito meses.

 

 

 

Em seguida, seguiram para construir um novo quartel, em Chizampeta, que era desértica. Ao chegarem lá, foi uma máquina limpar o terreno. Tiveram de dormir em tendas, durante três meses. Viveram ataques, em algumas noites, por parte dos terroristas. Morreu apenas uma pessoa. Foi complicado, porque tinham de fazer o quartel e montar vigia ao mesmo tempo. Passados três meses, já era tudo mais estável. Já estavam no quartel, onde se dormia melhor e mais confortável e ao mesmo tempo construíam abrigos subterrâneos para se defenderem dos ataques terroristas.

“Uns momentos melhores outros piores, mas tudo se passou.” – palavras do meu tio. E assim terminaram a comissão, até que os vieram render, isto em Fevereiro de 1972. Vieram substituí-los e voltaram para Lisboa, no barco Niassa.      

 

Jéssica Marques

publicado por projecto9b às 22:22

A minha avó Maria das Neves fez-me o relato do que era a vida nos séculos 50 a 70.

 

 

 

Alimentação:

Nestes anos, o povo desfrutava da horta que semeava.

Alimentavam-se sobretudo por batatas e couves, mas também comiam algum feijão e grão.

 

 

Tempos Livres:

            Os tempos livres naquela altura era apenas guardarem o gado.

 

 

Saúde:

            Naqueles tempos os dentes eram arrancados a ferro frio.

            Quando as mães não davam leite suficiente para amamentar os filhos, os filhos alimentavam-se através do leite das cabras.

 

 

Educação:

            Obedecia-se sempre aos pais, sem reclamações.

 

Moda:

            A moda naquela altura era muito escassa, só havia duas mudas de roupa durante a semana: uma para a semana na agricultura e nas lidas da casa e outra para os domingos, para irem à missa.

            A minha avó contou-me que quem fazia a roupa dela era a própria mãe.

 

 

Transportes:

            Os transportes eram muito poucos, haviam algumas motorizadas.

            E no meio da década de 70, apareceram alguns autocarros.

                                                                                                                 

 

Comunicação:

            Havia alguns telefones, mas naquela altura ainda muito raros.

            A luz só apareceu, no Estreito, por volta do ano 1969.

 

Jessica Marques

 

publicado por projecto9b às 22:20

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
15
16

19
22
23

27
28
29



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO