21
Mai 09

A história que vão ler foi contada pela minha avó, Ana Rodrigues dos Santos Ludovico Costa.

«Mudou tudo muito lentamente devido ao atraso do País.», diz a minha avó.

As pessoas alimentavam-se do sustento que lhes proporcionava o campo, essencialmente batatas e feijão.

Na altura, os tempos livres das pessoas era o campo, pois passavam lá a vida, trabalhavam de sol a sol.

«A saúde era uma miséria.» Não havia médicos onde ir, a minha avó teve febre reumática devido à falta de tratamento da garganta, pois ela apanhava infecções facilmente, umas em seguida das outras, e não recebia tratamento.

Nesta altura, ninguém era obrigado a ir à escola, mas todos os irmãos da minha avó e ela têm o exame da quarta classe.

«Cada um vestia-se consoante as suas posses.», relata a minha avó. A avó dela vestia-se “à sagorra”, pois passava muitas dificuldades e chegava a passar fome durante o inverno.

A minha tia Anabela ao colo da minha avó Ana, o meu tio Paulo sentado no chão e os primos da minha avó.

 

Ana Esteves

 

publicado por projecto9b às 22:11

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
15
16

19
22
23

27
28
29



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO